Código de Ética

CÓDIGO DE ÉTICA DO PROFISSIONAL DE NUMEROLOGIA CABALÍSTICA

A ética deve ser a base do exercício da atividade profissional do Consultor de Numerologia Cabalística (Numerólogo).

Entendemos por ética o estado de consciência desperta e presente no ato, o seu discernimento moral diante da sua atitude e do seu comportamento como profissional.

São deveres éticos do Profissional de Numerologia Cabalística

1. O profissional deve exercer sua atividade com zelo, diligência, honestidade e respeito pelo consulente, observando as regras e os preceitos éticos ao abordá-lo para as explicações do seu mapa pessoal, ou de qualquer outro trabalho contratado por ele; informar o consulente sobre a sua formação e credenciamento legal para o exercício profissional.

2. Guardar sigilo sobre o que souber a respeito da vida íntima e privada do consulente, ressalvados os casos previstos em lei e que devem ser comunicados às autoridades.

3. Ao compartilhar informações pessoais do consulente, com seu mentor ou entidade de suporte, certificar-se que essas informações permaneçam exclusivamente no âmbito reservado da orientação profissional; jamais sendo expostas a público ou que venham a ser motivo de chacotas.

4. Zelar pela competência exclusiva na orientação e no aconselhamento ao seu consulente; evitar mistificações, rituais religiosos que possam ofender suscetibilidades do consulente e outros procedimentos que destoam da prática.

5. Comunicar claramente ao seu consulente, que a Numerologia Cabalística é um método de autoconhecimento fundamentado em ciência, que não serve às expectativas de alcançar riqueza de maneira fácil ou soluções mágicas para seus problemas, através da simples mudança de nome ou adoção de nova assinatura ou outros recursos; que o seu progresso e a sua prosperidade dependem da implementação das novas atitudes e ações sugeridas e orientadas pelo seu mapa pessoal, evitando assim ludibriá-lo com expectativas falsas.

6. Inteirar-se de todas as informações antes de emitir opinião sobre o momento futuro do consulente, prevendo os eventos de modo a esclarecer que eles são probabilidades, possibilidades e oportunidades; portanto, a despeito do determinismo existe o livre arbítrio que permite mudar o rumo do seu destino mediante ação da vontade e o seu merecimento.

7. Visar sempre, por meio de sua atividade profissional com a Numerologia Cabalística, contribuir para a melhoria da condição humana, sua condição sócio econômica e ambiental, seu progresso material e espiritual, pelo autoconhecimento.

8. Respeitar as crenças e ideologias do consulente, religiosas e políticas, orientando a cada um segundo seu grau de entendimento, sem impor a ele obrigatoriedade de mudar seus conceitos, entendendo que todo ser humano tem seu momento para absorver cada novo conhecimento. Instruir, orientar e semear respeitando o tempo da frutificação para cada consulente.

9. Comprometer-se a auxiliar a todos que o procuram, sem distinção de raça, condição social e econômica. Ser sensível para com os que não tem condição de pagar pelos seus serviços, oferecendo, também, o auxílio moderado conforme lhe for possível e adequado e de acordo com o merecimento do consulente.

10. Não emitir julgamentos sobre o consulente, em qualquer hipótese, a despeito de seu grau de inteligência e nível de consciência, de sua evolução espiritual ou qualquer outro conceito que seja.

11. Ter a humildade de reconhecer os limites dos seus conhecimentos, expondo somente aquilo que sabe com segurança ao consulente, evitando assim de aventurar-se para além de suas competências e correndo o risco de ser desacreditado e comprometer a confiabilidade da Numerologia Cabalística.

12. Acolher com respeito a todo ser humano, sob qualquer condição que o procure, tendo a humildade de lhe indicar outros profissionais quando sentir-se incapacitado para auxiliá-lo.

13. Expor com clareza, tanto nas divulgações quanto diretamente ao consulente que contrata os seus serviços, o que está sendo oferecido e de que maneira o trabalho será executado.

14. O profissional de Numerologia Cabalística deve considerar, sempre, que a sua forma de atuar atinge, direta ou indiretamente, a toda a classe profissional, porquanto as suas atitudes e ações exemplificam tanto para o bem quanto para o mal a imagem geral da classe.

15. O profissional de Numerologia Cabalística não deve usar títulos e especialidades que não possua as devidas qualificações; não deve usar marcas, selos ou títulos de entidades e associações que não possua direitos legalmente adquiridos; não deve apropriar-se de direitos alheios de qualquer natureza; não deve fazer uso de informações privilegiadas e exclusivas para explorar vantagens pessoais.

16. É permitido ao profissional agregar outras técnicas, recursos e ciências correlatas que se complementem com a Numerologia Cabalística, como Tarô, Astrologia, Eneagrama, Radiestesia, Grafologia, Quirologia e outras mais, desde que cada uma seja aplicada dentro do contexto de suas competências.

17. A Numerologia Cabalística deve ser praticada e aplicada genuinamente, seguindo os seus preceitos e requisitos básicos, ordem e tabela de valores, sem misturar conceitos de outros métodos e sistemas de numerologia que não se coadunem com ela ou a contradizem, como certos métodos sistematizados a partir de junções conflitantes que são encontrados em publicações em livros e na internet, porém, estar sempre com a mente e o coração em receptividade aos avanços que ela, como uma ciência nos permite buscar através de estudos, pesquisas, observações e experimentos de campo.

18. Diante do consulente, adotar postura humilde acatando e compreendendo as suas angústias, preocupações, queixas, esperanças, desejos, aspirações, ambições, ideais, sonhos, planos; seus medos, dúvidas e inseguranças, mas nunca prometer soluções mágicas pelos recursos da Numerologia Cabalística. O profissional deve adotar uma postura ética, explicando, instruindo e orientando o consulente para um novo direcionamento de suas atitudes, comportamentos e ações de acordo com o seu mapa pessoal e no uso adequado dos recursos oferecidos, como nome social, assinatura e outros.

19. Informar ao consulente que a Numerologia Cabalística é uma ciência aplicada para o autoconhecimento, que não substitui terapias, tratamentos médicos, não faz curas, não obriga a mudar suas crenças religiosas e ideológicas; que ele possui o livre arbítrio mesmo diante do determinismo do seu destino, para escolher como quer evoluir; jamais deve impor regras, forçar mudanças, obrigar que adote nova assinatura, exigir posturas ou rituais que contrariem o seu momento e cerceiem o seu livre arbítrio.

20. Estar ciente de sua responsabilidade diante das repercussões que suas orientações poderão ter na vida futura do consulente, observando rigorosamente os preceitos da lei de causa e efeito, especialmente, a fim de não vir ele mesmo sofrer as consequências danosas pelos enganos induzidos ao consulente.

21. Estar ciente de sua responsabilidade ecológica e social, contribuir para a melhoria da condição humana e suas relações sociais e ambientais, de modo geral e amplo, para o progresso da humanidade, para que o mundo se torne um lugar saudável de se viver, onde todos possam progredir, prosperar e evoluir nas melhores condições de seu merecimento e de suas competências e aptidões.

X
X